Deusa Brigid, protetora dos poetas e bardos

1

A Senhora da Inspiração Iluminada, a deusa Brigid foi reverenciada pelos celtas durante muito tempo. Ao se acender um fogo em casa, era oferecido à ela, o fogo era considerado o coração da casa já que aquecia, iluminava e cozinhava os alimentos. Para uma vida difícil, a deusa era reverenciada por todas as classes por ser figura importante na cultura celta.

Abaixo, iremos aprender mais sobre essa deusa celta que ilumina a inspiração de poetas e bardos, deusa da vida e das fazendas.

Quem era a Deusa Brigid, amada dos Celtas?

A deusa Brigid é filha do deus Dagda, o pai de todos, fato que a torna ainda mais amada na cultura celta. Essa deusa está ligada ao poder, ao amor e à proteção, bem como às artes da forja, da poesia, da música e da cura.

Existem diversas fontes de água de Brigid na Grã-Bretanha, as quais é dito que têm propriedades curativas, pois a deusa está ligada a elas. Além disso, a Deusa Brigid também é considerada deusa da Vaca Branca, porque era tratada como fonte de vida.

Em suas representações era vista como uma senhora lindíssima coberta por uma túnica branca feita de lã de ovelha, também um animal ligado à ela, e que tirava leite de uma vaca.

Características, símbolo e simbologia

A deusa Brigid era conhecida como a deusa da vida, então tudo que poderia estar relacionado à vida tinha ligação à ela: como a fertilidade, a primavera e o amanhecer. Tudo representando luz, vida e um novo começo. 

caracteristicas simbolo e simbologia
Amanhecer. Fonte/Reprodução: Original.

Bridgid também era ligada à morte, sendo uma de suas lendas uma que conta a história de como ela perdeu o filho numa guerra e seu lamento foi ouvido por quilômetros.

O seu dia é 1° de fevereiro e era popular oferecer comida como oferenda em seu nome até o século XVIII.

Os símbolos dela são a chama sagrada, a cruz de Brigit, o triskle, a haste e a roca de fiar e seus sapatos de latão. Dentre a sua simbologia, temos:

  • Animais: vaca leiteira, ovelha, cobra, lobo e abutre;
  • Aromas: zimbro;
  • Cores: laranja, vermelho e verde;
  • Símbolos: fogo, poesia e fontes de água.

Sendo ela filha do pai de todos, era muito querida pelos povos celtas e posteriormente pelos irlandeses. Reza a lenda que até hoje ela vigia os descendentes desses povos do passado, em cada chama que eles acendem.

A origem da Deusa Brigid

A deusa Brigid (Brigit, Brighid, Brigit ou Brígida) é filha do deus Dagda, e foi uma das deusas mais importantes da religião celta irlandesa. Era uma deusa muito popular e suas formas de culto eram abrangentes, com rituais que remetiam à agricultura e à vida bucólica.

Ela foi tão amada pelos irlandeses que foi uma das poucas deusas pagãs que ganhou uma nova roupagem quando a Irlanda se tornou católica, não só isso, ela virou a padroeira de toda Irlanda: a Santa Brigit.

Os poderes da Deusa Brigid

A deusa Brigid não tem exatamente poderes, mas ela tem bençãos e é ligada à cura e fertilidade, tudo que há de vida e luz. Sendo também deusa da inspiração e música, ela ganhou fama entre poetas e bardos, os quais diziam que esse era o poder dela.

A lenda de Brigid

Por ser associada à fertilidade, vida e à fazenda é normal que a divindade esteja associada à fartura de alimentos. As lendas contam que suas vacas produziam rios de leite, sendo assim fontes inesgotáveis de alimento. Uma suposta versão celta de um dos milagres de conta que Brigid transformou a água em cerveja. 

Brigid era uma deusa guerreira, que incitava os exércitos onde era chamada. E os celtas, antes das batalhas, lançavam gritos em homenagem à deusa.

Suas habilidades de cura lhe davam conhecimento mágico com ervas e coisas da natureza, dessa forma, a religião Wicca também adotou Brigit como uma deusa mãe.

De deusa protetora pagã a santa católica

Como já foi dito, a deusa Brigid era tão amada e idolatrada que, mesmo com a passagem da Irlanda para o catolicismo, ela foi mantida, e não só isso: foi-lhe atribuída a alcunha de ter sido quem fez o parto de Jesus. Também é dito que ela cuida das mães, dos bebês e do gado. A sua história ganha agora um novo ar dentro do sincretismo religioso cristão.

A Santa Brígida de Kildare, como foi chamada, foi uma freira no século V que fundou um mosteiro no lugar onde era um templo pagão da deusa. Diz-se que ela fundou uma escola de arte e incentivava os metalúrgicos. 

Seja como for, com nome de Santa ou não, a deusa Brigid ainda é venerada em vários lugares da Europa, e sua fama se espalhou pela França, Escandinávia, Alemanha, entre outros países. Assim, Santa Brigida é padroeira da Irlanda e suas tradições e memórias são tão presentes que, até os dias de hoje, é venerada e adorada.

1 comentário
  1. […] deusa celta da Lua é conhecida também como Arianrhod. No entanto, é preciso levar em conta que o povo celta não era unificado e que “celta”, na realidade, só designa os diversos povos e tribos que […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.